quinta-feira, 6 de julho de 2017

Mostra Pró-Cultura RS


MOSTRA PRÓ-CULTURA RS APRESENTA FILMES E SÉRIES GAÚCHAS NA CINEMATECA CAPITÓLIO PETROBRAS
Entre 13 e 19 de julho, a Cinemateca Capitólio Petrobras apresenta a mostra Pró-Cultura RS, com um panorama de produções recentes do Rio Grande do Sul financiadas através da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e Instituto de Cinema do Estado. Boa parte da programação é composta por longas e séries que tiveram pouca circulação em Porto Alegre ou que ainda não ganharam lançamento comercial. A programação tem entrada franca.
Serão exibidos os longas Desvios, de Pedro Guindani, Eles Vieram e Roubaram Sua Alma, de Daniel de Bem, Central, de Tatiana Sager e Renato Dornelles, Terráqueos, de Frederico Ruas, Cromossomo 21, de Alex Duarte, Mar Inquieto, de Fernando Mantelli, Glauco do Brasil, de Zeca Brito, e as séries O Ninho, de Filipe Matzembacher e Márcio Reolon, Horizonte B, de Emiliano Cunha, e Ocidentes, com episódios dirigidos por Fabiano de Souza, Carlos Gerbase, Bruno Polidoro e João Gabriel de Queiroz. A mediação dos debates com os realizadores é da crítica e pesquisadora Fatimarlei Lunardelli.
A Mostra Pró-Cultura RS faz parte do projeto Cinemateca Capitólio -Digitalização e Programação Especial 2017, patrocinado pela Petrobras e financiado através do Pró-Cultura RS da Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio Grande do Sul.
PROGRAMAÇÃO
13 de julho (quinta)
20h – Central
Duração: 86 minutos
Ano: 2016
Direção: Tatiana Sager e co- dirigido por Renato Dorneles
Sinopse: O Presídio Central de Porto Alegre, notícia constante nas mídias nacional e internacional, é o tema do documentário Central. Dirigido por Tatiana Sager e co- dirigido por Renato Dorneles, o filme mergulha nas condições degradantes que levaram essa prisão a ser considerada a pior do Brasil e definida como “A Mas- morra do Século 21” pela CPI do Sistema Carcerário do Congresso Nacional.
14 de julho (sexta)
18h – Desvios
Duração: 93 minutos
Ano: 2016
Direção: Pedro Guindani
Sinopse: Daniel, um jovem corretor de valores, dá um grande golpe em sua empresa de investimentos, fazendo-a comprar 15 milhões em ações de uma empresa fantasma. Romano, seu primo policial, fica encarregado de obter-lhe um passaporte falso para a fuga do país, e recomenda que Daniel se esconda por alguns dias em um apartamento do centro da cidade. Aos poucos, Daniel vai se deixando consumir pela espera, pela prisão que se impôs e pelo medo de falhar em sua ambiciosa empreitada.
20h – Cromossomo 21
Duração: 90 minutos
Ano: 2016
Direção: Alex Duarte
Sinopse: Vitória é uma garota como todas as outras. Faz faculdade, toca piano, pratica natação. A única diferença é que possui um cromossomo a mais e isso fez com que ela nascesse com síndrome de down. No seu destino, cruza com o sonhador Afonso, um garoto sem a síndrome. O envolvimento desperta na menina down a
independência e a sexualidade, e na sociedade um questionamento sobre o
envolvimento deste “casal fora dos padrões”.
15 de julho (sábado)
18h – Eles Vieram e Roubaram Sua Alma
Duração:
Ano: 2016
Direção: Daniel de Bem
Sinopse: Com uma velha câmera VHS e ajuda de um amigo que o apoia incondicionalmente, Mateus registra todos os tipos de imagens para um filme caseiro. Com seus 20 e poucos anos e vivendo em um subúrbio industrial, Mateus tenta encontrar alguma ligação entre as coisas que filma e as pessoas em sua vida. Um pequeno conto de amizade impregnado por uma obsessão por registrar imagens.
20h – O Ninho
Duração: 4 episódios de 26 minutos
Ano: 2016
Direção: Marcio Reolon e Filipe Matzembacher
Sinopse: Bruno está procurando por seu irmão, mas acaba encontrando uma nova família. “O Ninho” é uma minissérie de 4 episódios dirigida por Filipe Matzembacher e Marcio Reolon (Beira-Mar/2015), premiada em festivais, comercializada na Alemanha e França (em salas de cinema, DVD / Bluray e VOD) e tema da mesa “In The Nest: a drama series made by Talents” na programação do Berlinale Talents 2016.
16 de julho (domingo)
18h – Horizonte B
Duração: 3 episódios de 30 minutos
Ano: 2016
Direção: Emiliano Cunha
Sinopse: Matheus e João Pedro, dois irmãos que – logo após a perda do pai – presenciam um evento estranho no céu: a queda de uma pedra misteriosa. João Pedro, com 12 anos, fica obcecado pelo objeto e decide procurar uma resposta na convenção anual de ufólogos, no interior do estado. Matheus, com 20 anos, alheio às crenças do irmão, busca apenas fugir de seu momento difícil voltando para sua cidade natal, onde quer reencontrar sua namorada de infância.
20h – Ocidentes
Duração: 104 minutos
Ano: 2013
Direção: Carlos Gerbase/Fabiano de Souza/ Bruno Polidoro/ João Gabriel de Queiroz
Sinopse: A cidade vista através de histórias que se passam no Ocidente, o bar que acompanhou os descaminhos artísticos e amorosos de gerações e gerações. Entre os sabores particulares das madrugadas dos últimos anos, OCIDENTES mostra como o DNA festeiro de Porto Alegre foi sofrendo mutações no decorrer de quatro décadas. As celebrações noturnas, as preferências etílicas, os gestos e as gírias temperam quatro contos visuais inspirados no Bar Ocidente. Ao mesmo tempo em que cada história é independente, possuindo personagens particulares, a progressão dos episódios cria uma narrativa que mapeia alterações nas relações humanas e sociais. As formas de falar, dançar, namorar, se relacionar e comunicar variam de época para época e ajudam a contar uma história de Porto Alegre através de uma das facetas mais interessantes da vida. A vida noturna.
18 de julho (terça)
20h – Terráqueos – Vestígios de Uma Era Digital
Duração: 81 minutos
Ano: 2014
Direção: Frederico Ruas
Sinopse: Uma obra audiovisual construída integralmente por material encontrado na internet. Caleidoscópio humano, retrato de uma civilização onde todos são, ao mesmo tempo, produtores e receptores de conteúdo. Os registros que produzimos sobreviverão por muito mais tempo do que nós mesmos. O filme é uma oferenda ao futuro, uma homenagem ao presente que rapidamente se transforma em passado.
19 de julho (quarta)
18h – Mar Inquieto
Duração: 90 minutos
Ano: 2015
Direção: Fernando Mantelli
Sinopse: Após uma juventude conturbada pela dependência de drogas, Anita encontra-se em uma existência sem propósito, enclausurada por seus próprios medos, vivendo em uma pequena praia. O terror psicológico de sua vida não se restringiu a sua época de viciada, e permeia sua vida sóbria. Em um ambiente impregnado por lendas de óvnis, demônios e vozes que vem do mar, a maior ameaça para Anita parece estar em sua própria casa, na forma de Vitorino, seu marido e suposto porto seguro. Tomada por uma repentina e abrupta força interior, e jogada pelo destino em um novo estado de existência, Anita parte em busca de sua liberdade.
20h – Glauco do Brasil
Duração: 90 minutos
Ano: 2017
Direção: Zeca Brito
Sinopse: A vida e obra do pintor Glauco Rodrigues (1929-2004). Gaúcho de Bagé, Rio Grande do Sul, é considerado por teóricos, críticos e artistas um dos principais pintores da pop art na América Latina. A trajetória de Glauco é retratada por meio de uma série de entrevistas, registros de arquivo e imagens de cenários nas quais o pintor se inspirou. Com depoimentos de Nicolas Bourriaud, Ferreira Gullar, Gilberto Chateaubriand, João Bosco, Luis Fernando Veríssimo, Camilla Amado, Frederico Morais, entre outros.

domingo, 2 de julho de 2017

Ingmar Bergman, Julio Bressane e Manoel de Oliveira em cartaz



CLÁSSICOS DE INGMAR BERGMAN RESTAURADOS
FILMES DE MANOEL DE OLIVEIRA E JULIO BRESSANE EM EXIBIÇÃO

Entre 8 e 13 de julho, a Cinemateca Capitólio Petrobras exibe O Sétimo SeloMorangos SilvestresGritos e Sussurros, três grandes clássicos restaurados de Ingmar Bergman. O gênio sueco completaria 99 anos neste mês. Na mesma data, entram em cartaz, em pré-estreia diária, Visita ou Memórias e Confissões, filme testamento do português Manoel de Oliveira, realizado nos anos 1980 e exibido apenas após sua morte, há dois anos, e Beduíno, a mais nova obra do mestre do cinema experimental brasileiro Julio Bressane, com Alessandra Negrini e Fernando Eiras no elenco. O valor do ingresso é R$ 16,00, com meia entrada para estudantes e idosos.

FILMES

O SÉTIMO SELO
(Det sjunde inseglet)
96 min., Suécia, 1957
Direção: Ingmar Bergman

O cavaleiro Antonius Block retorna das Cruzadas para uma Suécia devastada pela peste negra e pela Inquisição. Ao seu redor apenas sofrimento e destruição. Em suas andanças, Antonius encontra a morte, que o desafia para uma partida de xadrez. Exibição em DCP.
MORANGOS SILVESTRES
(Smultronstället)
91 min., Suécia, 1957
Direção: Ingmar Bergman

Isak Borg, respeitado professor de Medicina, é convidado por sua universidade de formação, na cidade sueca de Lund, para a cerimônia de comemoração pelos seus 50 anos de carreira. Isak viaja com a sua nora, Marianne, que passa por uma crise em seu casamento, e durante o percurso é obrigado a enfrentar o vazio de sua existência. Um delicado e poético filme sobre a mortalidade e o passado. Exibição em DCP.


GRITOS E SUSSURROS
(Viskningar Och Rop)
90 min., Suécia, 1972
Direção: Ingmar Bergman

Em uma casa no campo, uma mulher está bastante enferma e recebe cuidados de duas irmãs e de uma empregada da família, que precocemente perdeu sua filha e por isso extravasa seu amor de mãe, dando o maior carinho possível para aquela moça tão debilitada. Dentro deste contexto, lembranças, frustrações e imaginações em um misto de amor e ódio surgem no interior de cada pessoa. Exibição em DCP.

BEDUÍNO
75 min., Brasil, 2016
Direção: Julio Bressane
A partir de 8 de julho

Um curioso casal de dramaturgos leva a vida através da arte, onde cada um dos atos das suas existências representam certa conexão entre a vida real e o que é encenado. Com repetições e múltiplas representações entrelaçadas, dentro de um cenário de luz e sombras, a esperança e o desespero se misturam. Exibição em DCP.

VISITA OU MEMÓRIAS E CONFISSÕES
73 min., Portugal, 1982-2015
Direção: Manoel de Oliveira
Distribuição: Filmes da Mostra

Um casal encontra uma casa aparentemente vazia no campo e, ao entrar nela, passa a explorar os cômodos do local. Em determinados momentos surge em cena o próprio diretor, Manoel de Oliveira, que explica o porquê de estar se mudando daquela casa, onde viveu por mais de 40 anos, e ainda faz um retrato de sua vida e carreira. Em 1982, Manoel de Oliveira rodou Visita ou memórias e confissões para ser exibido publicamente somente após a sua morte. Exibição em DCP.

GRADE DE HORÁRIOS
8 a 13 de julho de 2017

8 de julho (sábado)
15h – Visita ou Memórias e Confissões
16h30 – Beduíno
18h – Morangos Silvestres
20h – Gritos e Sussurros

9 de julho (domingo)
15h – Visita ou Memórias e Confissões
16h30 – Beduíno
18h – O Sétimo Selo
20h – Gritos e Sussurros

11 de julho (terça)
15h – Visita ou Memórias e Confissões
16h30 – Beduíno
18h – O Sétimo Selo
20h – Morangos Silvestres

12 de julho (quarta)
15h – Visita ou Memórias e Confissões
16h30 – Beduíno
18h – Morangos Silvestres
20h – Gritos e Sussurros

13 de julho (quinta)
15h – Visita ou Memórias e Confissões
16h30 – Beduíno
18h – O Sétimo Selo
20h - Central

14 de julho (sexta)
16h – Morangos Silvestres
18h – Desvios
20h – Cromossomo 21

15 de julho (sábado)
16h – Gritos e Sussurros
18h – Eles Vieram e Roubaram Sua Alma
20h – O Ninho

16 de julho (domingo)
16h – O Sétimo Selo
18h – Horizonte B
20h - Ocidentes

18 de julho (terça)
16h – Gritos e Sussurros
18h – Morangos Silvestres
20h - Terráqueos

19 de julho (quarta)
16h – O Sétimo Selo
18h – Mar Inquieto

20h – Glauco do Brasil

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Programação de Julho





Mês de julho e nada de descanso na Cinemateca Capitólio Petrobras. A começar pelo resgate de três grandes clássicos restaurados de Ingmar Bergman: O Sétimo Selo, Morangos Silvestres e Gritos e Sussurros. Outros mestres – Manoel de Oliveira e Julio Bressane – também entram em cartaz com grandes filmes, Visita ou Memórias e Confissões e Beduíno, ao lado de novidades instigantes: A Vida Após a Vida, do chinês Zhang Hanyi e O Futuro Perfeito, da argentina Nele Wohlatz. Para completar a variada seleção de filmes em cartaz, temos Na Vertical, o novo filme de Alain Guiraudie, um dos diretores mais transgressores do cenário contemporâneo. Sucesso de público nos últimos meses, o Projeto Raros exibe o atmosférico e perturbador Dark Waters, longa de estreia do italiano Mariano Baiano, rodado na Ucrânia pouco anos depois do acidente nuclear de Chernobyl.   

E tem mais! A programação de filmes e encontros do FRAPA - Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre. Um ciclo que apresenta diversas conexões cinematográficas com o universo fabuloso do escritor argentino Jorge Luis Borges. E a mostra Pro-Cultura, que traça um panorama de produções recentes do Rio Grande do Sul, entre longas e séries que tiveram pouca circulação em Porto Alegre, financiadas através da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e Instituto de Cinema do Estado.


EM CARTAZ
R$ 16,00

INGMAR BERGMAN RESTAURADO
A partir de 8 de julho

O SÉTIMO SELO
(Det sjunde inseglet)
96 min., Suécia, 1957
Direção: Ingmar Bergman

O cavaleiro Antonius Block retorna das Cruzadas para uma Suécia devastada pela peste negra e pela Inquisição. Ao seu redor apenas sofrimento e destruição. Em suas andanças, Antonius encontra a morte, que o desafia para uma partida de xadrez. Exibição em DCP.



MORANGOS SILVESTRES
(Smultronstället)
91 min., Suécia, 1957
Direção: Ingmar Bergman

Isak Borg, respeitado professor de Medicina, é convidado por sua universidade de formação, na cidade sueca de Lund, para a cerimônia de comemoração pelos seus 50 anos de carreira. Isak viaja com a sua nora, Marianne, que passa por uma crise em seu casamento, e durante o percurso é obrigado a enfrentar o vazio de sua existência. Um delicado e poético filme sobre a mortalidade e o passado. Exibição em DCP.


GRITOS E SUSSURROS
(Viskningar Och Rop)
90 min., Suécia, 1972
Direção: Ingmar Bergman

Em uma casa no campo, uma mulher está bastante enferma e recebe cuidados de duas irmãs e de uma empregada da família, que precocemente perdeu sua filha e por isso extravasa seu amor de mãe, dando o maior carinho possível para aquela moça tão debilitada. Dentro deste contexto, lembranças, frustrações e imaginações em um misto de amor e ódio surgem no interior de cada pessoa. Exibição em DCP.

BEDUÍNO
A partir de 8 de julho
75 min., Brasil, 2016
Direção: Julio Bressane
A partir de 8 de julho

Um curioso casal de dramaturgos leva a vida através da arte, onde cada um dos atos das suas existências representam certa conexão entre a vida real e o que é encenado. Com repetições e múltiplas representações entrelaçadas, dentro de um cenário de luz e sombras, a esperança e o desespero se misturam. Exibição em DCP.

VISITA OU MEMÓRIAS E CONFISSÕES
A partir de 8 de julho
73 min., Portugal, 1982-2015
Direção: Manoel de Oliveira
Distribuição: Filmes da Mostra

Um casal encontra uma casa aparentemente vazia no campo e, ao entrar nela, passa a explorar os cômodos do local. Em determinados momentos surge em cena o próprio diretor, Manoel de Oliveira, que explica o porquê de estar se mudando daquela casa, onde viveu por mais de 40 anos, e ainda faz um retrato de sua vida e carreira. Em 1982, Manoel de Oliveira rodou Visita ou memórias e confissões para ser exibido publicamente somente após a sua morte. Exibição em DCP.

A VIDA APÓS A VIDA
A partir de 20 de julho
(Zhi fan ye mão)
80 min., China, 2016
Direção: Zhang Hanyi
Distribuição: Zeta Filmes

Poucos moradores ainda vivem na pequena província chinesa de Shanxi, muitos se mudaram ou morreram, muitas casas abandonadas desabaram e alguns fantasmas voltaram. O espírito de Xiuying vagou por mais de uma década e retornou à aldeia através do corpo do filho, Leilei. Ela quer mover a árvore que plantou no jardim da família do marido quando se casou. Através da visão do passado de Xiuying vemos o que restou no presente, as pessoas, a reencarnação. Zhang Hanyi, em seu primeiro filme, capta o espectro entre a vida e oesquecimento. Exibição em DCP.

NA VERTICAL
A partir de 20 de julho
(Rester Vertical)
100 min., França, 2016
Direção: Alain Guiraudie
Distribuição: Zeta Filmes

Leo está à procura de um lobo. Durante uma caminhada no sul da França conhece Marie, uma pastora de espírito livre e dinâmico. Nove meses depois, nasce o filho dos dois. Sofrendo de depressão pós-parto e sem fé em Leo, que vai e vem sem aviso, Marie os abandona. Leo encontra-se sozinho, com um bebê para cuidar. Através de uma série de encontros inesperados e incomuns, o filme apresenta várias camadas subjetivas que nos apresentam a natureza, o sexo, o onírico, a velhice, a morte, a complexidade da vida. Leo vai fazer o que for preciso para se manter de pé. Exibição em DCP.

O FUTURO PERFEITO
A partir de 20 de julho
(El futuro perfecto)
65 min., Argentina, 2016
Direção: Nele Wohlatz
Distribuição: Zeta Filmes

Xiaobin tem 17 anos e não fala sequer uma palavra de espanhol quando chega à Argentina para encontrar sua família. Alguns dias depois, ela ganha o nome de Beatriz e um trabalho em um supermercado chinês. Sua família cuida de uma lavanderia e vive completamente isolada dos argentinos e da vida local. Xiaobin/Beatriz consegue guardar algum dinheiro e começa a frequentar um curso de castelhano. Ela testa seu novo idioma nas ruas e acaba conhecendo o indiano Vijay. Quando aprende o tempo condicional na escola, Xiaobin começa a pensar no futuro, no que aconteceria se seus pais soubessem de seu relacionamento com Vijay. Quanto mais ela aprende o novo idioma, mais ela é capaz de modificar sua realidade. Exibição em DCP.

MOSTRAS

PRÓ-CULTURA
13 a 19 de julho
Entrada franca.

A mostra Pró-Cultura RS traça um panorama de produções recentes do Rio Grande do Sul financiadas através da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e Instituto de Cinema do Estado. A programação é composta por longas e séries que tiveram pouca circulação em Porto Alegre ou que ainda não ganharam lançamento comercial. Serão exibidos os longas Desvios, de Pedro Guindani, Eles Vieram e Roubaram Sua Alma, de Daniel de Bem, Central, de Tatiana Sager e Renato Dornelles, Terráqueos, de Frederico Ruas, Cromossomo 21, de Alex Duarte, Mar Inquieto, de Fernando Mantelli, Glauco do Brasil, de Zeca Brito, e as séries Ninho, de Filipe Matzembacher e Márcio Reolon, Horizonte B, de Emiliano Cunha, e Ocidentes, com episódios dirigidos por Fabiano de Souza, Carlos Gerbase, Bruno Polidoro e João Gabriel de Queiroz. A mediação dos debates com os realizadores é da crítica e pesquisadora Fatimarlei Lunardelli.  A Mostra Pró-Cultura RS faz parte do projeto Cinemateca Capitólio - Digitalização e Programação Especial 2017, patrocinado pela Petrobras e financiado através do Pró-Cultura RS da Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio Grande do Sul.

FRAPA
04 a 07 de julho

O FRAPA – Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre – é o primeiro evento inteiramente voltado ao roteiro de cinema e televisão na América Latina. O festival, que hoje já é um poderoso espaço de reflexão sobre a escrita audiovisual na América Latina, traz para a capital gaúcha centenas de profissionais de todo continente, contribuindo para o intercâmbio de experiências, qualificação dos profissionais e a celebração de novas parcerias na produção audiovisual brasileira. Entre os dias 28 de junho e 02 de julho, o FRAPA exibe, com entrada franca, os seis longas finalistas do 1º Prêmio ABRA de Roteiro: Aquarius, Boi Neon, Elis, O Silêncio do Céu, Nise - O Coração da Loucura, BR 716. A ABRA é a Associação Brasileira de Autores Roteiristas.



JORGE LUIS BORGES NO CINEMA: VERSÕES E PERVERSÕES
A partir de 25 de julho 

Programação especial da Cinemateca Capitólio Petrobras para o Festival de Inverno, a mostra apresenta uma série de filmes que estabelecem diálogo com a obra do escritor argentino Jorge Luis Borges. Há adaptações livres: Dias de Ódio (1954), de Leopoldo Torre NilssonA Intrusa, de Carlos Hugo Christensen (1979), Garoto (2015), de Julio Bressane. Um clássico da vanguarda argentina: Invasão (1969), de Hugo Santiago, roteirizado por Borges e Bioy Casares. E filmes que procuram diferentes sintonias com o universoborgiano: Paris nos Pertence (1961), de Jacques RivettePerformance (1970), de Nicolas Roeg e Donald CammellO Navio dos Afogados (1983), de Raoul RuizJauja (2013), de Lisandro AlonsoEm Busca de Borges (2016), de Cristiano Burlan.   

Completa a programação uma edição especial do Projeto Raros com a exibição de A Estratégia da Aranha (1970), de Bernardo Bertolucci, adaptação personalíssima do célebre conto O Tema do Traidor e do Herói. Produzido pela RAI, canal de televisão estatal italiano, o filme nunca teve lançamento comercial em DVD ou blu-ray. Exibição a partir de uma matriz digital exibida no canal. 

SESSÕES ESPECIAIS

PROJETO RAROS
21 de julho – 20h30 (entrada franca)

DARK WATERS
(Temnye vody)
94 min., Rússia/Itália/Reino Unido, 1993
Direção: Mariano Baino 


Dirigido pelo italiano Mariano Baino, um obscuro mestre do terror, Dark Waters começou como uma adaptação do conto 'A Sombra sobre Innsmouth', de HP Lovecraft, e acabou 'evoluindo' para algo diferente graças às dificuldades de produção. Aborda a visita de uma estudante americana para a misteriosa ilha onde nasceu, habitada por freiras, que esconde um misterioso culto. É o primeiro filme ocidental rodado na Ucrânia ao redor da região de Chernobyl, pouco tempo depois do acidente nuclear de 1986. Exibição em HD com legendas em português. A sessão será apresentada pelo crítico e pesquisador Carlos Thomaz Albornoz.